Relatório XIII 24/07/2014 (IV Pilares)

Aula XIII

Técnica:

Aquarela

Material:

Canson A4, Pincéis chatos macios no. 18, tintas (3 cores primárias), base impermeável, potes para água, bandeja para mergulhar papel, esponjas, potes para diluição da tinta, panos.

Participantes:

Gabriela, 13, Henrique, 13, Mateus, 15

Recursos Humanos:

Deriana Miranda – professora

Regiana Miranda – apoio

Tema:

Mitologia Nórdica – Thor pesca Jormungand

Caminho:

Passo I

Lembramos do O Acorrentamento de Fenrir

Passo II

Pintamos em tons de verde e azul o mar e a presença de Jormungand.

Percepção

Como é típico da nossa percepção do verde, surgiram os mais diversos matizes. Pelo muito tempo de trabalho, tivemos produções muito diferentes e a presença da imensa Jormungand fez-se de modos muito ímpares.

Jormungand é uma serpente que circunda a terra toda. A ela se relaciona o mal e a morte de Thor, mas também a sabedoria – como em muitas outras mitologias, aliás.

Na produção de Henrique o mar estava bravio, mas mais azulado e a serpente simplesmente não aparecia fisicamente. Na pintura da Gabriela, vê-se a serpente inteira, de começo ao fim. Essas polaridades sugerem o relacionamento com a questão do mal e da sabedoria: escondido e consciente (Henrique) versus exposto e inconsciente (Gabriela).

Henrique lida com a presença do mal e da sabedoria sem descansar, e não o quer ver exposto, conscientemente cobrindo-o com o mar. Gabriela vive uma realidade oposta – ela sente o mal e a sabedoria sem ser consciente dela. Deste modo ela não se ressente de vê-la exposta.

Próxima aula: ‘O Roubo do Mjollnir’