Reconhecer

29 dezembro 2013, Comentários 0

A Sagrada FamíliaReconheça: o Natal não acaba na troca dos presentes, nem no almoço de Natal, nem acaba porque vai ter outra festa na outra semana. Natal tem a ver com a geração de forças novas, inaugurais, forças que não estavam disponíveis antes e agora estão. Isto se percebe quando se vem da maternidade ou se vai a casa de um bebê novinho. Tudo está por vir e a vida é cheia de surpresas e satisfação todo o tempo. Até que a gente se acostume.

E todo mundo se acostuma! Todo mundo passa do ponto de extremo encanto com o recém nascido para um amortecimento que termina em alguns anos. ‘Acabou-se o bebê! Agora é um menininho desobediente e levado!’ Todo mundo vai passar por isso. Mas todo mundo nasce da mesma maneira, com o mesmo encanto e todas as surpresas. Todo mundo carrega um mistério e tem também, todo mundo, uma tarefa que atinge a todos os outros seres humanos.

Todos nós vamos cumprir um caminho único, original e frutificar pela vida afora. Cada um de nós vai compor um traçado e cumprir com as próprias expectativas. Não as aspirações dos nossos pais, talvez, não os sonhos dos desconhecidos, mas a nossos próprios planos determinados bem antes de sermos quem somos agora.

Vivemos esta experiência repetidas vezes, todos os dias, aliás. Teremos a mesma experiência de nascimento e, claro! acensão e morte. Natal é madrugadinha, é início de tudo, e se conseguirmos manter a força de nascimento e inauguração por várias  horas na nossa vida e ainda reavivá-la a cada celebração, poderemos cumprir com glória nossa grande tarefa, e deixar para a humanidade um grande e generoso legado como assinalou o Cristo – caminho, verdade e vida sem o qual não se chega ao Pai.

Deriana Miranda

Professora há 27 anos, 13 como professora Waldorf, Deriana Miranda é licenciada em Educação Artística Artes Plásticas - FAP, Licenciada e Bacharel em Letras Português/Inglês – UFPR e Especialista em Meio Ambiente, Educação e Desenvolvimento – UFPR. Cursou o Seminário de Pedagogia Waldorf - FEWB, frequentou o Curso Livre de Ciências Naturais e Humanas: Pesquisa e desenvolvimento da Epistemologia e Prática da Pedagogia Waldorf – FEWB, e é co-fundadora do Liceu Rudolf Steiner – empreendimento social fundamentado na Pedagogia Waldorf e do Jardim Limão Rosa, uma iniciativa Waldorf, no qual é atualmente professora.