Erros, amor e perdão

17 fevereiro 2013, Comentários 0

forgivenessEsquecer não é o mesmo que perdoar, fico pensando que se eu tiver Alzheimer seria uma benção esquecer das atitudes das pessoas que foram injustas, incoerentes e irresponsáveis com seus votos cotidianos.
Se eu pudesse esquecer, seria ótimo, seres admirados na minha vida perderam o valor por não se posicionarem com caráter, pessoas que acabaram protegendo os seus, como se a verdade fosse menos importante. Pessoas que jogaram lama na própria biografia, perderam o brilho em troca de miséria. Eu só lembraria do bom que pode ter sido suas companhias. Mas esquecer não é uma boa atitude, o bom trabalho na vida é aprender a amar e perdoar.

O que me revolta mais, nem é a injustiça por uma causa, ah, vamos fazer isso porque seremos beneficiados lá adiante, o que me revolta são os laranjas, aqueles que ajudam o outro a vender a alma sem perceber que estão vendendo pedaços da própria. O que afinal tenho eu a ver com isso? A lei do universo resolve, vai e volta, se eu tô sujando a sujeira vem sobre mim. Se eles estão sujos a sujeira cairá sobre eles! Não é a vingança que eu quero. Isso é revoltante, eu não queria mais ver a sujeira, queria que a Inteligência Suprema, o Perdão e o Amor libertasse, assim espontaneamente. Mas sei que convivemos com o livre arbítrio.

Nossos filhos receberão respingos do que vem até nós, eles estão sobre nossas asas, todas as pessoas tem famílias, pais, filhos, sobrinhos, além dos amigos próximos, colegas de trabalho, quem lida com educação então, tem que cuidar ainda mais do que faz, das energias que trazem para dentro da sala de aula, os alunos estão ali, tem o professor como referência. E tudo o que os alunos não vêem, não sabem, os próprios professores sabem, ou escondem hipócritas, ou encenam sem sinceridade frente a turma.

É ruim pensar que o professor do teu filho pode ser um sem caráter, um molenga, sempre acredito que é melhor sair de uma escola respeitando valores pessoais, preservando a cultura real que se quer passar para os alunos do que vestir a camisa de uma escola que possa só estar defendendo interesse de meia dúzia e não efetivamente do corpo discente.

Meus desejos para essa semana de início de aula é para quem fez sujeira que limpe, mesmo que ninguém fique sabendo, limpe sua alma para poder estar frente aos seus filhos, seus alunos, frente a sua turma. Se não houver limpeza daqui a pouco não se viverá no verdadeiro, viveremos na hipocrisia, aceitando que nossas palavras não são corretas e o que é pior, mantendo essa vibração, ouviremos e aceitaremos lama vinda dos outros. Se não tiver coragem de limpar-se, trabalhe-se, admita sua covardia e comece sim, a lutar contra ela.

O que é ser pai, mãe ou professor se não somos exemplares? Exemplares na luta para melhorar! Deixar de escorregar, arrumar o maculado, nos responsabilizarmos por todos os nossos atos.

Aos que assistem as escorregadas irresponsáveis, tomem uma atitude, joguem fora essas pessoas, junto com as palavras da sua vida, cobrem delas caráter, mas se nada for efetivo, temos sim liberdade de sermos inteligentes com a vida ou não. Que a nossa escolha seja “obrigado por mais esse desafio de perdão e amor” e saia rindo, amando e aceitando que estamos todos no mesmo caminho.

“O fraco jamais perdoa: o perdão é uma das características do forte.” Mahatma Gandhi

Regiana Miranda

Professora de artes e trabalhos manuais e co-fundadora do Liceu Rudolf Steiner de educação para a autonomia de crianças, adolescentes, adultos e idosos. Regiana acredita no amor como fonte transformadora da vida e inspira pessoas a se tornarem mais conscientes do seu próprio amor para viverem mais felizes e de forma mais autêntica.