A mulher do parque

6 março 2013, Comentários 1

caminhandoTodos os dias de manhã vou caminhar no parque e como eu tem um tanto de gente que também está lá, caminhando, correndo, se exercitando. Essa gente do parque normalmente se dá aquele Bom Dia! mas um bom dia curitibano, como estamos endorfinados por causa do exercício às vezes sai até com sorriso, esse realmente caloroso.

Faz uns três dias que quando caminho uma moça que está ouvindo música e andando mais apressadamente, bem magra, pequena e com seus charmosos cabelos encaracoladinhos não só me dá bom dia, mas ela ainda pergunta: Tudo bem?, sorrindo e tudo! Ontem eu já tinha reparado como sua energia é maravilhosa, ela já caminha com sorriso nos lábios, parece estar se regozijando com a vida.

Além do que quando está do outro lado do lago ou ponte não passa ninguém por ela sem que ela olhe dentro dos olhos para dar o seu marcante Bom Dia.

Sei sim que ela tem defeitos, é gente, né? Mas, e daí, eu também tenho os meus, mas ela tem um dom maravilhoso de fazer com que toda a galera do parque também dê um energético bom dia e ainda responda o ‘tudo bem’ com “beleza”, ou “tudo bem!” o que faz com que essa perfeita neurolinguística nos alimente para o resto do dia.

Por mais que eu não conheça o pessoal do parque é realmente legal encontrar quem caminhou ontem, hoje, são companheiros do início do dia, sendo conscientes ou não, estão todos no caminho de se amar, se cuidar, ninguém vai se exercitar no parque porque não dá valor para si mesmo. Tem os casais que parecem que conversam sobre os planos do dia, o grupo de amigas dando risadas sempre gostosas, tem vezes que quero até parar para ouvir a piada. As moças arrumadinhas que parecem jogadoras de tênis com tudo combinando, similares àquelas bonequinhas pequenininhas com roupa de silicone. Tem também os senhores mais velhos que caminham com tênis e calças jeans. Ah, e tem também o pessoal que atravessa o parque porque está indo trabalhar, tem os adoráveis corredores que estão sempre acompanhados dos seus simpáticos cachorrinhos.

Ninguém está imune aos Bons Dias poderosos da mulher cheia de energia e é ela que admiro e me inspira hoje, porque ainda sou muito curitibana no modo como dou bom dia. Mas ela também pode ser, afinal mora aqui e não foi infectada por nossa seriedade que chega a ser engraçada. No fundo todo mundo faz piadinha em casa, ri com os colegas no trabalho e usa essa cara fechada só nos elevadores para manter a fama de compromissados nesta cidade.

Regiana Miranda

Professora de artes e trabalhos manuais e co-fundadora do Liceu Rudolf Steiner de educação para a autonomia de crianças, adolescentes, adultos e idosos. Regiana acredita no amor como fonte transformadora da vida e inspira pessoas a se tornarem mais conscientes do seu próprio amor para viverem mais felizes e de forma mais autêntica.

  • insistimento

    Adorei! É impossível não se alegrar com a presença dela “voando” pelo parque. E hoje o seu “somzinho” ainda mandava um Legião Urbana!